sábado, 23 de julho de 2016

Desilusão

Solitária como a lua no céu
Branca como a folha de papel
Assim encontra-se a minha alma
E o coração não se acalma

Na triste solidão da minha vida
As paixões já nascem suicidas
E quando percorro este caminho
Me vejo cada vez mais sozinho

Amar em vão
Essa é a minha desilusão
Vivendo dentro desta solidão


Alécio Souza

4 comentários:

  1. Belas rimas tornando os versos musicalizados. Parabéns e uma maravilhosa semana

    ResponderExcluir
  2. Oi, Alecio, querido amigo!

    Como vai? Continue tocando a vida pra frente, pke pra frente é k é o caminho.

    Emprego, já arrumou? Não desesperes, pke ele vai chegar na hora bem certinha.

    Seu poema revela tristeza e desânimo, mas, um dia, sempre surge um amor duradouro, sincero e fiel. Amo te ler.

    Beijos e dias de luz e calma.

    ResponderExcluir
  3. A imagem k escolheste está perfeita. Um homem olhando o mar, meio perdido, buscando sentido pra vida.
    Espero k ela não corresponda ao seu estado de espírito, pke viver é já uma dádiva.

    Beijos e se anime!

    ResponderExcluir
  4. Menino Alecio,

    Como vão as coisa, por aí?
    Todo ligado nas Olimpíadas, suponho, tal como em Portugal.

    Ontem, 2ª f foi feriado aí e aqui. Foi feriadão, pke apanhou sábado e domingo.

    Calma e tenha fé.

    Beijos.

    ResponderExcluir