sábado, 23 de julho de 2016

Desilusão

Solitária como a lua no céu
Branca como a folha de papel
Assim encontra-se a minha alma
E o coração não se acalma

Na triste solidão da minha vida
As paixões já nascem suicidas
E quando percorro este caminho
Me vejo cada vez mais sozinho

Amar em vão
Essa é a minha desilusão
Vivendo dentro desta solidão


Alécio Souza

domingo, 3 de julho de 2016

Melancolia

Cai a chuva que molha a minha melancolia
No desespero de não ter a sua companhia
Vago a procura de uma explicação
Pra não correr o risco de uma nova desilusão

Arrisquei em você todos os meus planos
De uma vida sem desenganos
Lembro das tuas palavras e juras de amor
Do nosso corpo se desejando com fervor

Te quero mais que tudo nessa vida
E cada encontro é uma expectativa
Uma página que ainda não foi lida
Dessa minha história de amor sofrida.