terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Carnaval

Estamos na terra do carnaval
Onde o samba é a inspiração
Ele vem trazer um pouco de alegria
E transformar em orgia
A vida sofrida dos morros
O traficante agora é sambista
E se faz passar por artista
As favelas ficam vazias
Todos querendo ver a sua escola
Afinal no Brasil tudo acaba em samba
E as pessoas na corda bamba
Esperam pacientes
Que algo de bom aconteça
No carnaval não há racismo
Pois lá todo mundo é negro
Os brancos tem alma negra
O negro pode dançar sem medo
Pena que é só no carnaval
Triste é o Brasil
Que vive neste eterno carnaval
Onde o bem não vence o mal
Onde existe a falta de moral
Esse é o Brasil varonil
Vivemos num país hostil.

4 comentários:

  1. Olá, querido amigo Alécio!

    Mesmo a propósito seu poema, embora o carnaval e qdo estou comentando o poema já esteja de restos.

    Muito lindo e verdadeiro tudo o k você escreveu. Se trabalha um ano inteiro, falo das escolas de samba, e outras pessoas pra sambar no sambódromo.

    Meu país a cultura é completamente diferentes e até nesse período de 3 dais , há um certo elitismo e seletividade.

    Há dinheiro pra essas coisas e não há para o SUS melhorar a bagunça nos hospitais, e para que os idosos morrem num canto abandonados. TRISTE VIDA!

    Beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. A imagem do carnaval está mto linda e cheia de cor. Fica bem na cor de fundo do blog.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olá, querido amigo!

    Tudo bem por aí? Aqui, tb.

    Março está quase chegando e com ele tuas férias. As curte o melhor possível e carrega baterias para mais uns meses de trabalho e de cotidiano.

    Boa semana, Alécio!

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  4. Oi, amigo Alécio!

    Tudo bem?

    Trenó estranhado você. Espero k esteja tudo, por aí, na vertente positiva.

    Beijos, bom fim de semana e se for o caso, boas férias.

    ResponderExcluir