segunda-feira, 2 de abril de 2018

Alguém especial

Adoraria ser um poeta
Para com meus versos conquistá-la
Adoraria ser um cantor
E no final da música pudesse beijá-la

Adoraria ser um ator
E encenar com você uma peça de amor
Adoraria ser o seu herói
Para tê-la em meus braços

Adoraria sonhar com você
E que esse sonho não acabasse
Adoraria namorar com você
E que esse amor durasse

Adoraria ser alguém especial pra você
Alguém que você amasse
Sem mudar esse seu jeito
Tão lindo de viver


Alécio Souza

sábado, 3 de março de 2018

A cerejeira

Passeando num campo de cerejeira
Penso o quanto a nossa vida é passageira
Tudo se passa tão depressa
Que não percebemos o que realmente interessa

No caminho entre as cerejeiras
Lembro o tempo que perdemos com besteiras
Deixando de lado a nossa vida
Vivendo em tom de despedida

Na beleza natural das flores da cerejeira
Exalto a mensagem mais verdadeira
Viver a vida com simplicidade
Não criando um mundo fora da realidade

Ao pé da cerejeira
Nos redimimos da nossa cegueira
Somos mais fortes na leveza de sentimentos
Que espantam todos os nossos desalentos


Alécio Souza

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Pele dourada

Teu sorriso fascinante
É como uma estrela cintilante
Ilumina a escuridão do entardecer
E antecipa um novo amanhecer

A tua pele dourada
Pelo sol modelada
Revela toda a sua sedução
Pois seu encanto vem do coração

Quando caminhas a beira-mar
Torna-se uma sereia do mar
Sua beleza ofusca com sutileza
E espanta toda a tristeza

No seu olhar vejo a alegria
Tão intensa que contagia
Em sua voz sinto a doçura
E toda a sua ternura

Um sonho me leva a sua imagem
Dentro da mais linda paisagem
É como uma bela flor
Que onde nasce trás amor

Imagino te conhecer
E nunca mais deixar de te ver
Pois você conquistou a minha admiração
E também o meu coração


Alécio Souza

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Lados opostos

Durmo com a tranquilidade
Acordo com a incerteza
Caminho com a esperança
Tropeço na ignorância
Acredito na felicidade
Mas esbarro na insegurança
Trabalho com amor
Sou assaltado pela hipocrisia
Amo a sensatez
Desvio-me da estupidez
Grito pela liberdade
Calo-me para a tristeza
Brinco com a imaginação
De que podemos ser felizes
Agradeço as vitórias
Tento esquecer as derrotas
Pois sempre confio
Que a nossa vida pode ser melhor


Alécio Souza

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

O trem

O trem que passa pela estação
Leva consigo um pedaço do meu coração
Não quero acreditar na minha decepção
E pensar que a nossa relação foi em vão

O trem que corta as cidades
Me conduz nas proximidades
Onde já fui feliz e sinto enormes saudades
De ter vivido tantas felicidades

O trem segue o seu destino
Enquanto eu vivo em desatino
Dessa paixão eu já estou quase desistindo
Chega de viver esse amor clandestino


Alécio Souza